Search Icon

3 dicas para ajudar os CIOs do setor de manufatura a enfrentar 2021 de forma estratégica

Renee Wells
4 min. de leitura

*Por Renee Wells, VP, Estratégia de Produtos na Rimini Street

Impulsionada pela demanda do consumidor e pelas tecnologias, a quarta revolução industrial, conhecida também como Indústria 4.0, está desafiando os executivos de TI do setor de manufatura a adotar novos modelos de negócios. A combinação de Big Data, Inteligência Artificial, Machine Learning e IoT mudou a maneira como as empresas manufatureiras desenvolvem, projetam, distribuem e fornecem seus produtos. Apesar dos cortes nos orçamentos e recursos, os CIOs da área estão liderando várias mudanças de mercado.

Para traçar um roadmap de TI orientado aos negócios e ao futuro, vale revisar a forma como 2020 impactou os CIOs da área. Os principais desafios incluem:

  • Incerteza global: Fatores como a pandemia mundial, o distanciamento social e a desaceleração econômica causaram declínios para alguns setores e um boom para outros. Muitas fábricas permaneceram abertas e iniciaram uma nova dinâmica para os ambientes de trabalho, assim como novas regras e regulamentos. As empresas têm a tarefa de dar suporte aos funcionários que trabalham remotamente, adaptando-se também a novos comportamentos de consumo e melhorando o uso das tecnologias. De maneira estratégica, os CIOs precisam equilibrar as ações de respostas à crise e, ao mesmo tempo, alinhá-las com o planejamento de 2021.
  • Complexidade de TI e aplicações: Embora seja um desafio já enfrentado antes da pandemia, a complexidade em constante evolução dos ambientes de TI vai permanecer. Na verdade, está ainda maior. Decisões e soluções rápidas estão criando um ecossistema de tecnologia que precisará de gestão redobrada no futuro. Muitas empresas estão vinculadas a sistemas legados altamente customizados. Esses sistemas costumam ser a base das organizações responsáveis ​​pelo gerenciamento da cadeia de suprimentos, recursos humanos / folha de pagamento e experiência do cliente. Mas, licenças, manutenção e horas de trabalho vêm com altos custos operacionais. Na pesquisa ‘Tecnologias Transformadoras na Manufatura’, feita em 2020 pelo Manufacturing Leadership Council, 47% dos líderes da indústria identificaram a migração ou integração com sistemas legados como um de seus maiores desafios de inovação. A tentativa de aproveitar métodos de entrega de TI mais eficientes e ágeis, como a nuvem e os containers, requer transformações de TI custosas e disruptivas que os líderes não têm tempo, experiência ou recurso para investir. Porém, sem investimentos em projetos de transformação, as organizações perdem vantagem competitiva.
  • Maximizar as tecnologias transformadoras: A Indústria 4.0 está sendo conduzida por dados e dispositivos inteligentes. Quase 60% das organizações estão implementando IA para evitar falhas gerais e de segurança. A impressão 3D, que já não é mais uma novidade no mercado, está sendo usada juntamente com Inteligência Artificial e Machine Learning. Essas tecnologias automatizam muitos processos que são caros em relação à mão de obra – e isso é apenas a ponta do iceberg. O potencial para aumentar a receita, melhorar a qualidade e tomar decisões baseadas em dados cresce em todo o cenário de manufatura.

 

Mais da metade dos executivos que participaram da pesquisa priorizarão a ciência de dados e analytics em 2021, e a maioria concorda que os modelos de negócios digitais baseados em dados são um requisito para a sobrevivência no longo prazo. Quase um terço dos processos de produção incorporam dispositivos inteligentes, IoT e inteligência embarcada.

Utilizar essas tecnologias pode ajudar as empresas a comercializarem com mais rapidez, produzir com maior qualidade a agilidade e se diferenciar no mercado. Durante esta crise mundial, é mais complicado ter fundos e recursos para inovar, no entanto, as organizações continuam buscando novas maneiras de resolver problemas de segurança, conformidade e tecnologia.

Estratégias para os CIO em 2021

Com todos esses desafios, os CIOs do setor de manufatura devem ajustar os orçamentos e, ao mesmo tempo, encontrar recursos para investir em inovação. Isso significa tomar decisões difíceis sobre as prioridades de TI. As três estratégias a seguir podem ajudar os CIOs a liberar fundos e recursos para reinvestir em iniciativas que impulsionam o crescimento e estimulam a inovação.

  • Estratégia 1 | Manter a estabilidade: Postergar atualizações ou upgrades de aplicações que oferecem pouco ou nenhum valor. Cuidado ao tomar decisões que impeçam o crescimento futuro, financeiro e tecnológico da empresa. Foque em aumentar o ROIC (retorno sobre o capital investido) e minimizar as interrupções.
  • Estratégia 2 | Proteja o orçamento: Saber o que agrega valor ou consome recursos. Muitas organizações gastam grande parte do seu orçamento em licenciamento, manutenção e suporte, mas não têm nenhum valor agregado quanto à qualidade de serviço e potencialização do negócio. Em momentos de contenção de gastos, é importante saber se seus parceiros agregam valor e, em caso negativo, explorar alternativas.

A TI Invisível, ou Shadow IT, muito comum no setor, também precisa ser descoberta e resolvida. Algumas companhias começaram a utilizar o backlog de TI para adotar soluções SaaS. O uso de tecnologias não gerenciadas representa não apenas uma ameaça ao orçamento, mas também à segurança e ao desempenho. Mantenha a estabilidade do sistema e aproveite os modelos híbridos para aumentar a eficiência na nuvem sem uma substituição completa, ajudando a proteger os ativos e preservar a liquidez.

  • Estratégia 3 | Aposte na inovação: A pandemia não desacelerou a economia digital. Para muitas organizações, a crise acelerou a criação de processos para atender às novas necessidades. As empresas estão remodelando os negócios para se adaptar às novas expectativas dos consumidores e às mudanças do mercado. Para esses novos modelos de negócios terem sucesso, a TI deve ser ágil e estratégica. Enquanto isso, os CIOs estão sob pressão para encontrar maneiras criativas de cortar despesas e redirecionar recursos para gerar resultados tangíveis. Para reduzir os custos existentes e ajudar a criar fundos para inovação, considere o suporte independente aos sistemas de gestão.

Para sobreviver hoje e prosperar amanhã, os CIOs do setor manufatureiro precisam manter a estabilidade e a eficiência. Em vez de projetos de transformação radical, procure ganhos rápidos que ajudem a organização a inovar sem interromper suas operações críticas. Ao mudar as prioridades do orçamento, os CIOs podem tomar caminhos disruptivos, assumindo o protagonismo da inovação de forma ousada e estratégica, e financiar o que é essencial, otimizando gastos e usando as economias para vislumbrar o futuro.

Este site foi construído usando padrões web modernos, que não são totalmente compatíveis com seu navegador. Considere atualizar seu navegador.

Atualize hoje