Nem todas as nuvens são criadas da mesma forma: analise seus provedores!

Community Contributor
3 min. de leitura
  • Craig Guarente, CEO e fundador da Palisade Compliance
  • Michael Bathon, vice-presidente de serviço de nuvem da Rimini Street

Compare os provedores de nuvem AWS, Azure e infraestrutura Oracle Cloud, e faça a melhor escolha para a sua empresa.

Os investimentos em cloud cresceram consideravelmente nos últimos anos. De acordo com a Gartner, este aumento foi de 18%, em 2021. Isso em um mercado que já vale mais de 100 bilhões de dólares. Diante deste resultado, e de todas as opções disponíveis no mercado, reunimos as principais perguntas, com as respectivas respostas, que a sua empresa deve considerar para fazer a melhor escolha em termos de armazenamento em nuvem.

As nuvens são commodity?

A resposta é não. Existem nuances significativas entre os principais provedores do mercado, que devem ser levados em consideração e, por isso, não podemos tratá-los como uma mercadoria.

A mudança precisa ser estratégica para o seu negócio. Comece avaliando internamente, com base nos objetivos que pretende atingir. E estabeleça, via roadmap de TI, um plano de negócios bem definido, permitindo a visualização do que faz mais sentido à sua empresa, com base em para onde você deseja ir.

Quais são os direcionadores de negócios que ajudam a decidir por uma das plataformas de nuvem em detrimento de outra?

Disponibilidade global: se a sua empresa tem presença física em outros lugares do mundo, considere provedores como o AWS ou Azure, pois ambos possuem datacenter em regiões ao redor do planeta. Embora a Google Cloud Platform esteja começando a investir um pouco mais neste sentido, ainda tem um longo caminho pela frente. Agora, se a companhia está apenas em uma localidade, suas opções de armazenamento aumentam.

Preço: a Amazon costuma ser mais acessível do que os demais. A GCP também, se a entrega estiver de acordo com o que faz sentido para o seu negócio. Já em aspectos mais técnicos, como Inteligência Artificial, Machine Learning e Computação Cognitiva, o conjunto de ferramentas oferecidas pela Amazon e Microsoft é muito bom.

Em outras palavras, o preço é obviamente importante, mas quais são os dois ou três recursos para diferenciá-lo da concorrência e encantar seu cliente? Avalie-os com antecedência e, então, você trilhará um caminho natural para, provavelmente, dois provedores diferentes, a serem considerados.

Devo optar pela infraestrutura do Oracle Cloud?

Antes de tomar uma decisão, saiba que migrar para a OCI pode aumentar os seus custos com suporte, em até 4x. Com a mudança, os direitos de auditoria, que geralmente estão em seu contrato de licença e no contrato de nuvem, beneficiam a Oracle em auditar você e todos os dados que estão em seu hardware. Atualmente, as auditorias são realizadas com aviso prévio.

Além disso, migrar para este tipo de armazenamento implica na desistência de suas licenças perpétuas, alterando para o formato de assinatura, e fazendo com que você fique completamente preso(a) à nuvem da Oracle. Trata-se da perda completa da autonomia do seu negócio e de se tornar refém para futuros aumentos de custo – provavelmente sem proteções contratuais perpétuas de preços.

Qual é a melhor forma de negociar um contrato de nuvem?

É extremamente importante negociar com firmeza ao lidar com a infraestrutura Oracle Cloud. O momento da mudança é a sua chance de obter as melhores condições na contratação. Uma vez que opta pelo fornecedor de uma das plataformas de nuvem, a alteração, em caso de insatisfação, pode ser muito cara. Por isso, tome uma decisão assertiva desde o início, dos pontos de vista contratual e técnico.

Conte com as soluções da Rimini Street para migrar o seu banco de dados à nuvem, com  flexibilidade estratégica e livre da dependência do fabricante, assumindo o controle dos roadmaps de TI e tomando decisões com base nas suas prioridades de negócio. Fale com nossos especialistas e receba uma orientação especializada sobre a migração para a nuvem em sua empresa.